Analisando versos: Fome - Murica


"Yeah

A vontade de querer ganhar seu espaço junto com seu bando

A vontade de rodar o mundo fazendo som é o que eu chamo de fome

Fome, Murica, 2000 e sempre."








O álbum traz o título de "FOME", que se refere ao instinto de coragem e rebeldia que todos temos quando corremos atrás do que acreditamos em meio a uma realidade injusta e desigual. Murica carrega questões existencialistas envolvendo sua liberdade e escracha de forma sensível e direta algumas contradições que nos cercam.

 

"Vida simples inspira, a complexa mata

Se deixar invadir, a Babilônia te cata

Mas aqui não passa, eu tenho a besta de besouro

E no bolso, a navalha

Morreria pra escrever, matei minha razão

Eu comeria rua, passaria fome, escreveria pão

Sanidade? Loucura? Quem vai dizer?"











Foto por: Henrique Correia.


Morrer pra escrever seria a melhor forma de viver, uma vez que só com a razão não somos capazes de alcançar a plenitude da alma, guiando-se através do instinto e do sentimento, ressignificando a vida. O rap é o canalizador dessa energia, afinal ele nasceu a partir desse sentimento.


Confira o som do artista independente:



Por: Isabela Miranda.

Via: Lirica Marginal